São Leopoldo - Rio Grande do Sul - Brasil

Home > seu cão > problemas > estragos

Estragos

Cães que nunca estragaram nada não podem ser considerados normais. Mas um cão nunca estraga por estragar. As causas podem ser várias:

Um cãozinho está sozinho e sente saudades do responsável. Ele acha uma coisa com cheiro do responsável e começa a "brincar" com ela. Os dentes começam crescer e o cãozinho procura uma coisa para roer. O cão está desocupado. Cães de raças muito ativas, como Border Collie, Terrier etc., devem estar o dia todo ocupados para não terem idéias pouco admiráveis. O cão está sempre sozinho e sente uma imensa solidão. Falta de sais minerais ou outros ingredientes na ração. O cão procura por esses ingredientes em lugares inadequados do nosso ponto de vista (as flores da sala, as verduras na cozinha, esterco de vaca no sítio ...). Estragos no jardim, por exemplo, podem resultar de um mal-estar. Os nossos cães sempre têm capim-cidreira à sua disposição contra indigestão.

Podemos nos ligar ao cão de várias maneiras.

Cuidar para que ele não fique muito tempo sozinho. Trazer um outro cão para fazer companhia, ou uma pessoa que de vez em quando apareca e lhe de atenção, pode ajudar bastante.

Oferecer ossos de gado ou couro em abundância para ele. A história do mau hálito não é verdade. E também, o que é pior: o mau hálito do nosso amigo, que provavelmente não beijamos na boca, ou o tédio e a tristeza dele?

Levar o cão junto sempre que possível, para evitar a solidão. Um cão educado se comporta em todo lugar, levávamos os nossos cães até para hotéis e restaurantes, ninguém nunca reclamou.

Cuidar a alimentação dele para não faltarem proteínas. Quando isso ocorre, deixamos os carboidratos de lado e oferecemos carne para ele.

Tirar todas as coisas de valor do alcance dele.

Deixar o cão num lugar onde se sinta sozinho, mas que possamos continuar observando através de um "espião". Quando ele estraga alguma coisa, entramos o repreendendo. O que vale é o susto!

Eis um método sofisticado: Deixamos o cão no seu ambiente e instalamos uma câmara e um alto-falante. De um outro lugar observamos o cão munidos de vídeo e microfone. No momento em que ele age, falamos pelo microfone e ele se assusta.