São Leopoldo - Rio Grande do Sul - Brasil

Home > seu cão > educação > treinamento > ataque

O treinamento de ataque

Queremos um cão que nos defenda. Muitos querem treinar seu cão para atacar pessoas. A criminalidade e a falta de policiamento adequado no local é o motivo. Antes de treiná-lo para o ataque precisamos responder a algumas perguntas:
1. Nosso cão nos obedece em qualquer situação e em qualquer lugar?
2. Precisamos realmente de uma "arma canina"?
3. Um cão treinado para atacar pessoas pode atacar num momento inadequado, saberemos lidar com uma situações dessas?
4. Um cão treinado para atacar pessoas pode virar um animal agressivo demais. Queremos uma fera em casa?
5. Nosso cão tem seguro contra danos provocados por ele?
6. Um cão que vive sempre ao nosso redor, um cão que é respeitado por nós, um cão com quem falamos, um cão saudável fisicamente e psiquicamente nos defenderá na hora "H" mesmo sem treinamento.
Para encorajar um cão tímido, usamos um "rabo" de dois a três metros feito de calças jeans usadas. Uma pessoa segura o cão, a outro segura com uma mão o "rabo" e com a outra uma varinha. Com esta varinha ele se aproxima lentamente do cão e bate no chão (nunca no animal!) em frente ao animal. A outra pessoa fala com o cão de forma agitada: "Olha só, Totó, ele quer nos bater, vamos, pegue o ladrão!" Se o cão mostra medo, continue mais suavemente num outro dia. Certamente a dose foi forte demais. Se o cão começar a reagir, o agressor tem que fugir. O cão seguro na guia não pode machucar o "ladrão", mas ele pode pegar o "rabo". A pessoa solta o trapo e foge. O cão fica com o seu troféu e vai sacudí-lo para "matá-lo". Festas, elogios, petiscos. É importante, que o nosso cão sempre seja o herói para não perder a autoconfiança.