São Leopoldo - Rio Grande do Sul - Brasil

Home > seu cão > educação > cuidados > último capítulo

O último capítulo

Este é o mais triste capítulo e geralmente o último do nosso amigo.
Para cada cão vem o dia da despedida.

A mudança Existem pessoas que preferem passar fome para manter o seu cão, como os pobres criadores de ovelhas na Escócia que dizem que o cão não deve perceber a miséria em que se encontra a família dele. Outros mudam para longe e levam seu companheiro junto, mais outros preferem se separar do parceiro em vez do cão. Mas muitos cães perdem o responsável. Ele não quer ficar mais com o seu fiel companheiro. As razões podem ser muitas: alergias, desemprego, migração, doença e simplesmente não querer mais. O cão não entende nenhuma das razões. Ele quer servir, e como!

Sejamos compreensivos. O responsável pode procurar um novo lar para o seu amigo ou pelo menos um abrigo para animais que trate bem este bichinho. Caso não ache nada, em vez da covardia de amarra-lo numa árvore ou abandoná-lo numa rua movimentada, é corajoso e sincero pedir a um veterinário pela injeção de eutanásia. E talvez o veterinário conheça alguém que justamente procure por um cão como o seu?

A doença Nenhum cão vive para sempre, um dia será o seu último. Pode ser de velhice, uma doença ou um acidente. Pior, nosso cão pode estar sofrendo tanto que não possa mais suportar as dores ou o mal-estar em geral. Quem realmente ama seu cão e quer realmente o melhor para ele vai pedir a um veterinário pela injeção da eutanásia. É muito doloroso perder um cão, e é mais doloroso ainda se somos nós os culpados que decidimos dar o golpe mortal. Mas de outro lado, se fizemos tudo para ele viver uma vida feliz não precisamos chorar.

Se possível, vamos aos poucos achar um outro cão, talvez um que esteja à procura de uma pessoa que o ame de verdade. Não vamos ter o nosso cão de volta, vamos receber um cão bem diferente, que não merece que o comparemos a toda hora com o outro. Vamos escolher um, que não parece com o nosso velho amigo, um bem diferente. O novo cão merece o nosso amor por ser ele e não por ser parecido de um outro. Que esposa gosta de ouvir do seu marido: "Querida, me casei contigo, por que tu perecias tanto com minha namorada que tinha antes!" Existem tantos cães bonitos, engraçados, lindos, carinhosos, fiéis, valentes e irresistíveis, atrás de cercas, em gaiolas, nas ruas, nos abrigos para animais, esperando por um novo responsável, muitas vezes por uma chance de ficar vivo. Que tal?