São Leopoldo - Rio Grande do Sul - Brasil

Home > seu cão > educação > cuidados > alimentação


Alimentação

Os restos das nossas refeições não servem como alimento para o nosso amigo canino. Polenta e feijão, nem pensar! O lobo, que é o bisavô do nosso Poodle e do nosso Pinscher, come quase somente carne. Como isso encarece muito o gasto com a alimentação do animal, existem outras opções.

Podemos comprar uma ração pronta. Mas devemos ter cuidado com as composições. Existem rações, geralmente as mais baratas, que não satisfazem as necessidades dos nossos animais, por falta de sais minerais ou de outros componentes. Importante é o nível de proteínas. Um animal adulto precisa de 22% de proteínas no mínimo, um filhote de 30%. Uma ração com menos valores nutritivos significa geralmente: Menos gosto para o animal, mais necessidade de comar, mais fezes, mais odores, menos saúde. Uma ração barata é cara demais!

Barato e completo fica o prato do nosso amigo se nós completarmos a ração com cabeças de galinha ou mondongo com arroz especial para cães, ovos, leite, óleo de soja, farinha óssea, cebolas, alho, cenoura ralada e crua. Podemos variar o cardápio diariamente.

Os filhotes precisam de mais refeições. O cão adulto come normalmente duas vezes por dia mas existem cães que têm necessidade de mais refeições. Isso serve, por um lado, para ter mais contato com o ser humano, e de outro lado, é importante para não sobrecarregar o estômago e evitar que o animal passe muito tempo com fome. O nosso veterinário pode nos ajudar a planejar uma dieta certa e o cardápio certo para o nosso cão.

A alimentação inadequada pode causar comportamentos indesejados como: agressividade, sonolência, roer moveis, m order na brincadeira forte demais, e outros. Por isso pode ser importante oferecer mais proteínas e menos carboidratos. Em outras palavras, mais carne faz bem. Carne de gado, ovelha, cavalo, galinha, pode ser oferecida crua.

Não existe nada mais sofisticado para um cão do que um pedaço de carne de boi há alguns dias fora da geladeira, com aquele cheirinho que afugenta todos os humanos por alguns quilômetros. Sério, isto é uma delícia para o nosso amigo de quatro pernas! Ele tem um estômago diferente do nosso e gosta disso. Carne de suíno não é tão recomendável para ele. Podemos cozinhar para o cão com muito amor e carinho, mas sem condimentos.

A hora da bóia é sagrada. O cão deve comer tranqüilo no seu lugar. Não podemos permitir a aproximação de crianças que tirem a comida dele nem de outras pessoas que querem "educar" o cão para ficar "bravo".

Já vi casos em que o cão defendeu o prato do responsável, rosnando e chegando até a atacá-lo. Nestes casos, o responsável sempre tirava o prato de seu cão, fingia que rosnava e lutava com o animal. Uma ação dessas não serve para nada. - Nossos cães precisam comer sem incomodações. Em caso de uma emergência, podemos tirar o prato de algum, até tirar um pedaço de carne da boca dos mesmos.