São Leopoldo - Rio Grande do Sul - Brasil

Home > brutalidades > brutalidades > denúncia grave

DENÚNCIA

VOCÊ SABIA QUE GRANDES EMPRESAS DE COSMÉTICOS E  PERFUMARIA TESTAM OS SEUS PRODUTOS EM ANIMAIS ?

GATOS, COELHOS E MACACOS SÃO OS ANIMAIS MAIS UTILIZADOS

Inventado por John Draize, o "Método Draize" tem por finalidade medir o índice de toxicidade em cosméticos, pesticidas, produtos de limpeza, herbicidas e shampoos, utilizando-se, para tanto, os olhos de animais. Quando realizado na pele dos animais, o experimento é chamado Draize Skin Test. O mais cruel, contudo, é o Draize Eye Test, em que se ministra a substância química em teste nas órbitas oculares dos animais, que permanecem imobilizados pelas patas e pelo pescoço em um aparelho de contenção.

No teste cutâneo, raspa-se, inicialmente, a pelagem do dorso do animal para, em seguida, retirar-lhe as camadas cutâneas superficiais , através de consecutivos puxões com esparadrapo. A pele do animal, fica, assim, mais sensível, facilitando ao pesquisador a análise do produto ali aplicado. Uma semana depois, a partir das lesões formadas, os resultados dos testes serão discutidos.

No Draize Skin Test, a substância experimental é pingada ou injetada em uma das córneas do animal. O outro olho é preservado para servir de parâmetro comparativo. Assim, a primeira reação do animal submetido ao teste é um lacrimejamento abundante. Depois de alguns dias, a córnea, a conjuntiva e a íris se alteram. O olho fica irritado, inflamado, comprometido pela toxicidade da substância aplicada. A última etapa pode ser a cegueira, após toda essa seção de martírios imputada ao animal. Depois disso, usualmente, o pesquisador extrai o olho lesionado para submetê-lo a estudos de ordem anatômica ou fisiológica.

 "Teste de Dose Letal  para 50% dos animais "(LD50) consiste em determinar a quantidade de produto necessária para matar 50% dos animais experimentados. A forma mais comum é a ingestão forçada dos novos produtos (medicamentos, pesticidas, cosméticos, etc), mas também se recorre à injeção, inalação ou aplicação da substância na pele do animal cobaia. Os sintomas decorrentes variam desde naúseas, dores abdominais, queimaduras no estômago, alergia, excitação, sonolência ou diarréia, até hemorragias ou convulsões. Durante os primeiros dias, os animais podem até morrer, em função dos índices toxicológicos da substância aplicada. Para cada teste, diminui-se a dose administrada a uma nova série de animais da mesma espécie e em igual número. Se 50% deles sobreviverem (ou seja, a dose letal dizimou a outra metade), diz-se que a experiência atingiu seus objetivos, obtendo-se um percentual, que convencionou-se aceitável para o lançamento do produto no mercado.

Há alternativas para os fabricantes de cosméticos, tais como: culturas de células, simulações em computador, modelos de previsão estatística, pele humana artificial!

NÃO CONSUMAM  PRODUTOS LANÇADOS NO MERCADO COM A ADVERTÊNCIA CÍNICA " TESTADO EM ANIMAIS"!!!

DEZ MILHÕES DE ANIMAIS SÃO USADOS POR ANO, MUNDIALMENTE, EM TESTES DE COSMÉTICOS!

Se você quiser conhecer mais sobre a crueldade  de experiências com animais, recomendamos:

http://www.terravista.pt/copacabana/2502